Vítor Alberto Klein's Blog

11/10/2012

Hillary Clinton admite que Estados Unidos creó Al Qaeda – Agenda abierta teleSUR

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 15:42

link:    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=t1eETn2GEhs#!

Anúncios

Lula & Mensalão

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 13:36

Source:    http://ramialhames.wordpress.com/2012/10/11/lula-mensalao/

Lula & Mensalão: The people are not worry about the Scandal, they are worry if

Palmeiras will fall in football.

09/10/2012

Rhino Extinction in South Africa

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 14:06

ABSURD !!!

 

link:    https://www.facebook.com/RhinoExtinctionInSouthAfrica?fref=ts

04/10/2012

This is impossible !?!? No, this is possible, it is real, it’s true.

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 19:10

You have gold bars or tungsten bars ?    See these  links !

News 1)  http://www.zerohedge.com/news/tungsten-filled-10-oz-gold-bar-found-middle-manhattans-jewelry-district?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+zerohedge%2Ffeed+%28zero+hedge+-+on+a+long+enough+timeline%2C+the+survival+rate+for+everyone+drops+to+zero%29&utm_content=Google+Reader
News 2)    http://www.emirates247.com/markets/gold/tons-of-gold-imports-turn-to-dust-on-arrival-2010-08-15-1.279082

So, be careful, very careful.

28/09/2012

Gasto com a dívida até 25/9 já atinge 95% de todo o ano passado

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 19:33

Fonte:  Auditoria cidadã

Notícias diárias comentadas sobre a dívida – www.auditoriacidada.org.br

Os jornais de hoje noticiam a queda no “superávit primário” em relação ao ano passado, o que poderia sugerir que o gasto com a dívida estaria em queda. Porém, analisando-se os dados do Orçamento Geral da União, disponíveis no Dividômetro da Auditoria Cidadã da Dívida (www.auditoriacidada.org.br ) verifica-se que até 25/9 já foram gastos R$ 670 bilhões com a dívida federal, o que corresponde a 95% dos R$ 708 bilhões gastos em todo o ano passado.

Tal diferença ocorre pois o “superávit primário” não é a única fonte de recursos para o pagamento da dívida, que se utiliza também da emissão de novos títulos (nova dívida), o eventual lucro do Banco Central, o rendimento da Conta Única do Tesouro, dentre outras.

Os jornais também comentam que a “dívida líquida do setor público” atingiu R$ 1,52 trilhão, ou R$ 35,1% do PIB, valor este bem menor que o estoque da dívida anunciado no Dividômetro da Auditoria Cidadã da Dívida.

Isto ocorre pois, para se chegar ao valor da “Dívida Líquida”, o governo pega a dívida total e subtrai diversos valores que o Estado teria a receber, tais como os empréstimos do Tesouro ao BNDES (R$ 334 bilhões), as reservas internacionais (R$ 759 bilhões), e até mesmo recursos do FAT (R$ 194 bilhões), que jamais poderiam ser utilizados para o pagamento da dívida. Estes valores que o governo teria a receber (que somam mais de R$ 1,2 trilhão) possuem juros bem mais baixos e prazos bem mais longos que a dívida bruta que o governo (ou seja, o povo) paga ao setor financeiro. Portanto, o valor anunciado de “Dívida Líquida” não representa o efetivo custo do endividamento para o país.

Mais ministros do STF confirmam que Reforma da Previdência foi comprada

Os jornais também repercutem a condenação, pela maioria dos 10 ministros do STF, de parlamentares acusados de corrupção no processo denominado como “mensalão”. Após o Ministro Joaquim Barbosa já ter declarado a existência da compra de votos para a aprovação de projetos de interesse do governo no Congresso no início do governo Lula (ver edição de 20/9 deste boletim), agora os ministros Luiz Fux e Gilmar Mendes também confirmaram esta tese. Já os ministros Dias Toffoli, Rosa Weber e Carmem Lucia não entraram neste mérito, alegando que bastaria o recebimento do dinheiro para estar caracterizada a corrupção. Por sua vez, o Ministro Revisor, Ricardo Lewandowski, opinou que a compra de votos não estaria comprovada.

Ainda se manifestarão sobre o assunto os ministros Celso de Melo, Carlos Ayres Brito e Marco Aurélio Mello.

17/09/2012

Em busca de simplicidade em TI

Filed under: T.I. — vitoralbertoklein @ 9:46

Em 17 de setembro de 2012, em Tecnologia, por Giovana

Fonte:  http://blog.qualidadesimples.com.br/2012/09/17/e-hora-de-declarar-guerra-a-complexidade-2/?goback=.gde_1787978_member_164630217

 

É hora de declarar guerra à complexidade.

O atual emaranhado de tecnologias prejudica a agilidade nos negócios e seus resultados. Alguns dizem que é hora de declarar guerra à complexidade

Nenhuma empresa se propõe a criar processos complexos suportados – algumas vezes, em vão – por camadas de tecnologia muito complicadas. Mas, muitas vezes, é o que elas enfrentam. Aplicações que exigem dias de treinamento, mas ainda geram rios de chamadas para o help desk.

A complexidade é lenta, cara e nada segura.

Você sabe por que isso acontece? Tecnologias obsoletas acumulam-se quando departamentos mudam para a próxima novidade. Fusões e aquisições trazem pessoal de TI à sua porta, acrescentando camadas às suas camadas.

Essa bagagem toma tempo e dinheiro para manter, diz Frank Wander, fundador do IT Excellence Institute e ex-CIO da Guardian Life Insurance. “Os custos para manter a complexidade em execução tira espaço para investimentos”, diz Wander. “Isso afeta a agilidade.” Um ciclo preocupante.

No McDonald’s, o software passa pelo teste de simplicidade do CIO David Weick. “Se ele puder, sem nenhum treinamento, sentar e fazer o que é solicitado, então é um bom software”, diz.

“A simplificação agora é prioridade. É financiada. Não é de baixo escopo”, diz a CIO Charlene Begley General Electric, mas é difícil de ser alcançada na GE, FedEx, McDonald’s ou em qualquer outro lugar. Juntos, os CIOs e os líderes empresariais precisam descobrir o que precisa mudar e como financiar e organizar a equipe do projeto. Eles devem desenvolver planos para impedir que a complexidade volte serpenteando. É uma batalha contínua, mas que pode valer milhões a serem ganhos.

Pense nisso…

09/09/2012

Nigeria: The Alarming Rise in Cyber Crime – VERY IMPORTANT – See my comments at the end

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 14:14
Tags: , , ,

By Michael Oche, 9 September 2012

Source:  http://allafrica.com/stories/201209090230.html

While sitting in the comfort of your room, some internet hackers, popularly called Yahoo boys in Nigeria, are probably sitting in the comfort of a cyber cafe prying into your privacy and using your email to scam friends and associates. Cyber-crime is an evil act many Nigerians might not even be aware of. But with emerging ICT trend in Nigeria, cyber-crime is taking a scary dimension. It is indeed the emerging nightmare in the country. Michael Oche writes.

From Nigeria’s Defence Headquarters, to the Nigerian Communications Commission (NCC), to the Economic and Financial Crimes Commission (EFCC), every Nigerian security agency is getting increasingly worried with the emerging threat of cyber-crimes in the country. Yet, the public is kept in the dark about how much risk is involved in these crimes.

Many businesses are going online and Nigerians have been encouraged to embrace mobile and internet banking, while the government is also embracing e-payment system. But the question remains; how safe are the users of these services?

Cyber-crimes are defined as offences that are committed using modern telecommunication networks, such as Internet and mobile phones. Such crimes may threaten a nation’s security and financial health of a country. For instance, the cost of global cyber-crime is set at US$110 billion annually.

In Nigeria, email addresses and phones belonging to highly-placed officials, including state governors, have been hacked, just to prove that the hackers are no respecter of status.

It is common place for banks to send accounts information including account balance via short message service (SMS) to mobile phones or emails. While this practice may appear convenient, it brings to bear huge security risks, as sensitive account information can easily get in the wild and harvested by organised criminals to conduct intelligent and sophisticated fraud.

Check shows that Cyber-crimes are in the increase and Nigeria is becoming prone to the emerging ugly trend. In the past, yahoo boys gave Nigeria a bad international reputation with their tricks of sending love messages to potential victims and later duping them of substantial amount. But cyber-crime is a more organised crime and involves billions of naira.

IT experts even warned that Nigerian banks are susceptible to sophisticated attacks, where cyber criminals circulate email scams that deceive people into believing that they are being contacted by their banks to submit their account credentials, such as account number, PIN number, or password.

The contents of these emails always contain a link to a bank’s website, which has been rebadged (copied and modified) by these criminals, often a bank’s website has embedded HTML or URL redirected to a rogue website where people’s account credentials are used to siphon huge sums of money from their accounts and those of other accounts that have been compromised.

These criminals have started to clone debit and credit cards, since most Nigerian banks now offer ATM cards, experts also warned.

There is no gainsaying hackers are becoming more sophisticated. And with the emergence of portable electronic devices (PEDs) such as smartphones, iPhone, Blackberry and iPad, which can now be used to carry out significant financial transactions, and given the ubiquity of smartphone in Nigeria today, cyber-crime would become overwhelming if adequate protection is not provided to ICT systems and networks in Nigerian banks and government systems.

Last Tuesday, ahead of a planned three-day World Cyber Conference aimed at identifying challenges associated with cyberspace, cash-less economy, and space resources; the Defence Headquarters declared that it is set for war against cyber-crimes in Nigeria.

The Chief of Defence Communications, Ndubuisi Amu, told journalists in Abuja that the conference is aimed at increasing knowledge and awareness on the latest development in cyber-crimes and its threats to national security.

The involvement of the defence hierarchy goes to show that indeed Nigeria is under threat of cyber-crime. And for those who have any hesitation of how important cyber-crime is, they were cleared of any doubt when personnel records of former and current operatives of the State Security Service (SSS), including home addresses and names of immediate family members, were leaked on the Internet, along with a message threatening SSS operatives last week.

It was a big embarrassment to the nation’s security, but it confirmed that the Nigerian security needs to be updated in the emerging ICT trend and its security threats. Nigeria does not have a cyber security law yet, despite several promises by the government to pass the law.

The Nigerian Communications Commission (NCC) also said it has intensified the war against cyber-crime in the country through the improvement of its type approval process.

The Executive Vice Chairman of the commission, Dr. Eugene Juwah, who made the commitment at a conference on the Regulatory Imperatives for Cybercrime and Cyber Security in Nigeria, admitted that: “The real concern is not just with the dissemination of inaccurate or misleading information, but above all, with malicious content. Fraud, theft and forgery exist online just as they do offline. If users are to benefit from full advantages of the Internet, then confidence in the infrastructure is primary and of utmost importance.”

He also said that “cyber threats such as malware and attacks are becoming extremely sophisticated. This is especially true with the increased presence of organised criminal groups online. The Internet has ceased to the domain of the technically competent.”

In the past, the Economic and Financial Crimes Commission (EFCC) had raided cybercafes to arrest fraudsters associated with sundry Internet crimes. Recently, the commission said it had arrested 288 persons associated with Internet fraud.

However, experts say fighting cyber-crimes go beyond raiding cybercafés. It requires a holistic approach.

In the last couple of days, more Nigerians say they have had their emails hacked. Recently, the Niger State Governor, Babaginda Aliyu, was shocked to discover that his email account had been hacked, and used to send messages begging for assistance from many of his contacts, proving the saying that “with the yahoo boys, there is no respect of persons.”

The message sent from Gov. Aliyu’s account was: “Urgent assistance.” It read:

“I didn’t tell you about our travel to Spain for a short vacation, but unfortunately, we were robbed at the hotel where we lodged along with other folks. We didn’t bring our phones here and the hotel telephone lines were disconnected during the incident. So, I have access to only e-mail.

“Please, I’m going to need some sort of loan from you for us to relocate to another hotel close to the embassy, and to get us another flight ticket…Please, let me know if you can help us out. I’m looking forward to hearing from you.”

Governor Aliyu denied ever sending such a mail, and described the hackers as “unscrupulous.”

Governor Babatunde Fashola of Lagos State was also reported to have recently alerted the public that his phone was hacked by scammers who sent text messages to his cabinet members, urging them to pay an amount of money into a certain Skye Bank account.

—-

Por Vítor Alberto Klein

Qualquer denúncia ou cópia de email de SCAMMER deve ser enviada para   info@efccnigeria.org

A EFCC (Economic and Financial Crimes Commission) está fazendo a sua parte, com certeza !

Este assunto trata-se de uma praga na África Ocidental (Nigeria, Gana, Benin, Costa do Marfim), principalmente.

Não se trata mais apenas de emails falando que você possui um fundo, uma herança, um prêmio, um contrato em aberto a ser ressarcido, fundos sem dono, propondo parceria na divisão e etc, etc. sendo que para teres ACESSO / DIREITO aos mesmos, basta pagar uma pequena taxa, rsrsrsrsrss, uma verdadeira piada.  Eles falsificam tudo: identidades, carteiras funcionais, certificados bancários, o que puder se imaginar. Veja estes links:

http://419.bittenus.com

http://www.scam419.com/links.php?action=general

http://www.fraudwatchers.org/forums/archive/index.php/t-46515.html

http://www.fbi.gov/scams-safety/fraud/fraud

http://www.iccwbo.org/products-and-services/fighting-commercial-crime/

http://www.goldscammerslist.blogspot.de/

http://www.efccnigeria.org/index.html

No entanto agora a coisa está muito mais sofisticada e séria.

Eles estão criando websites falsos de empresas, com emails falsos, sejam de consultores, consultorias financeiras, empresas de Private Equity ou Venture Capital, se propondo a financiar projetos e etc. etc.  CUIDADO !   Com supostas sedes em vários países….e por aí vamos.

Possuem perfis falsos no Linkedin, VIADEO, USHI e provavelmente no Facebook.

Faça a sua parte, pois a coisa tomou proporções de uma verdadeira MÁFIA !

Replique o link deste post a toda a sua rede de contatos e peça para que eles façam o mesmo. Aqui está este link:

https://vitoralbertoklein.wordpress.com/2012/09/09/nigeria-the-alarming-rise-in-cyber-crime/

——

By Vítor Alberto Klein (comments in english)

Any complaint or a copy of the SCAMMER email should be sent to  info@efccnigeria.org

The EFCC (Economic and Financial Crimes Commission) is doing its part for sure!

This subject comes up a plague in West Africa (Nigeria, Ghana, Benin, Ivory Coast), mainly.

It’s no longer just talking about emails you own a fund, an inheritance, a prize, a contract open to be reimbursed, unclaimed funds, proposing partnership in the division and etc, etc.., And that thou ACCESS / RIGHT to same, just pay a small fee, ::::))))) a real joke. They falsify everything: identities, functional ID, bank certificates, which can be imagined. See these links:
http://419.bittenus.com

http://www.scam419.com/links.php?action=general

http://www.fraudwatchers.org/forums/archive/index.php/t-46515.html

http://www.fbi.gov/scams-safety/fraud/fraud

http://www.iccwbo.org/products-and-services/fighting-commercial-crime/

http://www.goldscammerslist.blogspot.de/

http://www.efccnigeria.org/index.html

However now it is much more sophisticated and serious.

They are creating fake websites of companies with false emails, whether consultants, financial consulting firms, Private Equity or Venture Capital, proposing to fund projects and so on. etc.. CAUTION!   With offices in several countries alleged …. and so we will.

They have fake profiles on LinkedIn, Viadeo, USHI and probably on Facebook.

Do your part, because the thing took a real proportions of MAFIA!

They have a network of “partners” around the world: Japan, China, UK, France, Italy and so on. CAUTION !!!

Replicate the link of this post to your entire network of contacts and ask them to do the same. Here is the link:

https://vitoralbertoklein.wordpress.com/2012/09/09/nigeria-the-alarming-rise-in-cyber-crime/

06/09/2012

Você sabe o que significa Consumerização? Está preparado para ela?

Filed under: T.I. — vitoralbertoklein @ 10:56

Por: 

Fonte:  http://www.tiespecialistas.com.br/2012/04/voce-sabe-o-que-significa-consumerizacao-esta-preparado-para-ela/

 

Sites e profissionais de tecnologia já adotaram o termo consumerização e o usam constantemente, mas você sabe com exatidão o que ele significa? A prática é considerada positiva ou negativa?

Consumerização é o termo dado para o uso de dispositivos pessoais no ambiente de trabalho. Simples assim!

Tablets, netbooks, iPhones e Androids agora são usados nas empresas por colaboradores que os levam para o ambiente de trabalho, o que certamente aumenta sua produtividade. Por outro lado, com a prática também surgem alguns riscos. Todos concordam que dados armazenados em dispositivos móveis tem maior probabilidade de extravio e, além disso, esses aparelhos não são operados sob a gestão do departamento de TI da empresa, que perde o controle sobre as aplicações e atualizações de segurança que estão sendo feitas em cada dispositivo, se é que estão sendo feitas né?

A consumerização já é um fato em grandes e médias empresas.

Independentemente do âmbito pelo qual a consumerização é tratada, o fato é que ela existe e já é bem aceita no ambiente corporativo. Em um estudo da empresa especializada em segurança Proofpoint, intitulado Consumerized IT Security and Compliance Survey, 84% dos representantes de organizações entrevistados não consideram a prática problemática.

Já para os empresários que não veem a consumerização com bons olhos, a dica dos especialistas é clara: Em vez de focar a permissão ou não no uso dos dispositivos, a empresa deve concentrar seus esforços no controle e proteção da sua rede. Isso porque, segundo eles, as organizações que não permitirem o uso dos dispositivos pessoais terão suas regras burladas, já que os funcionários o farão da mesma forma.

Nesta pesquisa não foi abordado o tema “Leis Trabalhistas”, que considero importantíssimo caso a empresa queira disponibilizar ou autorizar a consumerização. Atualmente ouvimos diversos casos de ações trabalhistas devido ao uso de smartphones ou tablets que acessam sistemas ou informações corporativas a qualquer hora do dia, caracterizando trabalho fora do expediente norma, ou seja, hora extra.

O que é preciso saber antes de ingressar na era da consumerização?

Observando os aspectos técnicos, de segurança, produtividade e descartando os aspectos legais, a companhia que permitir a consumerização deve montar uma estratégia bem definida de interação entre todos os dispositivos móveis disponíveis, que precisam ter sistemas fáceis de usar e ser funcionais. Além disso, deve focar seus esforços no aprimoramento implementação e disseminação da sua política de segurança de informação, além é claro da  proteção de sua rede, que a partir da consumerização será acessada por dispositivos móveis a qualquer momento.

Entendo ser importante frisar que é impossível substituir a interação humana pela digital. Continuar a promover a integração entre os setores e funcionários da empresa é fundamental. Integração é um dos principais fatores de sucesso em qualquer projeto de uma empresa.

05/09/2012

Um assunto, no mínimo, hilário…

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 11:11

Foi divulgado nestes dias pela mídia, um processo movido por uma pessoa que teve R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais) deduzidos INDEVIDAMENTE de sua conta corrente. Este processo foi aberto há  18 anos, em 1994.

Pois é, agora a Justiça proclamou o valor da indenização por parte do banco processado, CALCULADO COM BASE NAS TAXAS DE JUROS DO CHEQUE ESPECIAL.

Sabem qual é o valor atualizado da indenização ???  Calculado com base nestas taxas de juros (cheque especial) ??

R$ 1.400.000.000.000,00, isto mesmo, 1 trilhão e 400 bilhões de reais……

Obviamente que o banco recorreu e solicitou uma revisão no cálculo….ou uma forma diferenciada de acerto, sei lá….

Isto serve para termos uma idéia do quanto pagamos de juros.

Não vou perder meu tempo fazendo estes cálculos, para descobrir se realmente haveria fundamento, mas o assunto é realmente HILÁRIO, para não dizer, catastrófico !

02/09/2012

Visitors Nigerians in my blog ? If they are not fraudsters / scammers, be welcome !!!

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 14:21

If you want more information about SCAM visit:

http://419.bittenus.com

http://www.fraudes.org/       (brazilian)

01/09/2012

Repercute no Mundo o Julgamento do Mensalão

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 10:51
Tags:

Fonte:  recebido por e-mail

O Grande Legado da Era Lula


O BRASIL NO EXTERIOR (VERGONHA)

Julgamento de 38 acusados deve avançar até setembro.

Caso é considerado o de maior relevância da história do STF.

O diário britânico ‘The Guardian’, em reportagem que cita ‘julgamento do século’
sobre corrupção no Brasil, destaca foto do ex-ministro José Dirceu, um dos 38 réus
O americano ‘Chicago Tribune’ destaca o julgamento que certamente compromete o legado do ex-presidente Lula.
BBC destacou início do julgamento em sua página principal.
A emissora norte-americana “CBS” aponta que o julgamento, que tem como acusados membros do partido no poder, é um sinal positivo em
um país onde o serviço público sempre foi marcado por corrupção e impunidade.
Rede CBS aponta que o julgamento é um sinal positivo para o Brasil
A rede norte-americana “Bloomberg” abre sua reportagem sobre o julgamento questionando se uma das figuras políticas mais poderosas do Brasil
poderia acabar presa, referindo-se a José Dirceu.

A rede norte-americana Bloomberg abre sua reportagem falando de José Dirceu
O argentino ‘La Nación’ chamou o caso de ‘julgamento do século’ e ressalta o fato de o mensalão ter ocorrido no primeiro mandato do
ex-presidente Lula. O texto também aponta que o mensalão foi “um gigantesco esquema de compra de apoio político com fundos públicos,
que envolveu vários altos funcionários do Partido dos Trabalhadores (PT) e afetou o governo do ex-presidente
Luiz Inácio Lula da Silva.”
O argentino ‘La Nación’ chamou o caso de ‘julgamento do século’ e ressalta o fato de o mensalão ter ocorrido no primeiro mandato
do ex-presidente Lula.
O jornal ‘La Nación’ do Paraguai apresenta uma foto de Lula na reportagem e destaca que entre os réus estão ex-ministros, ex-deputados,
empresários e banqueiros..
O jornal também aponta que Lula não figura entre os acusados, conseguiu ser reeleito mesmo após o escândalo e sempre negou ter
conhecimento do esquema.
O jornal ‘La Nación’ do Paraguai apresenta uma foto de Lula na reportagem e destaca que entre os réus estão ex-ministros,
ex-deputados, empresários e banqueiros.
O espanhol ‘ABC’ deu destaque para uma foto de Lula e diz que o mensalão é o maior escândalo da história brasileira, sem precedentes. A publicação
também aponta que o julgamento deve durar um mês e que José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, está entre os acusados.
O espanhol ‘ABC’ deu destaque para uma foto de Lula e diz que o mensalão é o maior escândalo da história brasileira.
A agência italiana ‘Ansa’ destaca que o mensalão ocorreu na era Lula e que consistia no pagamento mensal de dinheiro para alguns deputados
da oposição para que eles aprovassem projetos.
O jornal também destaca que José Dirceu é um dos acusados. A agência italiana ‘Ansa’ destaca que o mensalão ocorreu na era Lula.

30/08/2012

Certification: Don’t Waste Your Time!

Filed under: Desenv. Humano,Variedades — vitoralbertoklein @ 19:05

Posted by Uncle Bob on terça-feira, 27 de abril de 2010

Source:  http://blog.objectmentor.com/articles/2010/04/27/certification-dont-waste-your-time

As I have said before, there’s nothing particularly wrong with the current mania for certification. If you want to be certified at the cost of a 2-day course, by all means get certified. If you want to certify people for attending your 2-day course, by all means hold the course and hand out the certificates. It’s all good. Make money! Be fruitful and multiply!

But be careful not to waste your time.

How could certification be a waste of time? That depends on your motive.

  • If you are getting certified in order to impress someone, like a hiring manager, or a recruiter, or your peers, you are wasting your time. Nobody worth impressing is going to find this certification impressive. Indeed, the people you really want to impress are likely to find it a bit mundane.
  • If you are getting certified in order to get hired, you are wasting your time. Nobody is going to hire you simply because of that “C”, and nobody worth working for is going to require that “C”.
  • If you have decided to hire only certified people, you are wasting your time. The population of certified people is not richer in talent, skill, or knowledge. Indeed, it may be poorer. Remember, those who have talent don’t need certification as much as those who don’t.

What part of certification is not a waste of time?

  • The primary benefit you are getting is the instruction; but be careful: There are lots of pretty mediocre instructors out there. Some of the instructors teach pretty good courses, but others are just hoping that all you care about is the certification.
  • So do a little research and find the best instructors. You may, in fact, find that some of the best instructors and courses do not offer certification. That shouldn’t stop you from considering them.

But wait, aren’t the instructors certified as trainers?

  • Sure. They paid the money and took the course to become a certified trainer.
  • But that doesn’t necessarily mean that they:
    • are a good instructor.
    • know what they are teaching.
    • have done what they are teaching.
    • are qualified to teach you.

OK, but isn’t there some benefit to the certification itself?

  • Sure. A nice piece of paper.

28/08/2012

BRICs já eram: conheça o MIST

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 20:45

Por Maurício Renner // terça-feira, 28/08/2012 10:09

Fonte:  http://www.baguete.com.br/noticias/28/08/2012/brics-ja-eram-conheca-o-mist

Brasil, Rússia, Índia, China, economias agrupadas sob o acrônimo BRICs por um economista do Goldman Sachs em 2001 estão perdendo espaço no mundo das siglas cabalísticas dos investidores para um novo grupo: o MIST, formado por México, Indonésia, Coreia do Sul e Turquia.

Segundo relata uma matéria da Veja.com, os países do novo grupo tem a seu favor taxas de crescimento mais altas nos últimos anos e menos burocracia que os integrantes do BRIC.

México e Indonésia, por exemplo, cresceram, respectivamente, 4,1% e 6,4% no segundo trimestre deste ano na comparação com igual período de 2011 – contra 0,8% do Brasil – em um momento de desaceleração mundial.

[Em termos brutos, os blocos ainda são muito díspares. O PIB somado de Brasil, Rússia, Índia e China é de US$ 13,5 trilhões, o triplo do MIST].

“O ponto em comum entre os quatro é que eles são gerenciados por equipes econômicas com filosofia pró-mercado, o que dá segurança e deixa os investidores felizes”, afirmou à Veja.com Alfredo Coutiño, diretor da Moody’s Analytics para a América Latina, citando a promoção de negócios, a abertura ao mercado e as melhorias regulatórias nos países do MIST.

O grupo foi formado a partir de um uma lista de 11 novas economias emergentes por Jim O’Neill, presidente do Goldman Sachs Asset Management, criador da alcunha BRICs. A lista inclui também Bangladesh, Egito, Irã, Nigéria, Paquistão, Filipinas e Vietnã.

Por Vítor Alberto Klein

Certamente existem muitos outros países pelo mundo apresentando taxas de crescimento superiores aos países do BRIC, mas este indicador não representa necessariamente o dinamismo e o potencial de suas economias, pois tudo trata-se de uma questão de proporção. Vejamos:

Uma taxa de crescimento de 2 % para uma economia que possui um PIB de US$ 2,5 trilhões é diferente da taxa de crescimento de 6% de um outro país cujo PIB seja de US$ 400 bilhões por exemplo.

Mas sem dúvida não podemos deixar de considerar o desempenho de países como México, Turquia, Coréia do Sul e tantos outros como citado na reportagem.

Pérolas do futebol

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 19:37

Fonte:  recebido por e-mail

Grandes frases” ditas por jogadores de futebol... 


 

‘Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG.’
(Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à Europa)
‘Tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana.’
(Nunes, ex-atacante do Flamengo, em uma entrevista antes do jogo de despedida do Zico)
‘Que interessante, aqui no Japão só tem carro importado.’
(Jardel, ex-atacante do Grêmio)

‘As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe.’
(Dunga, em entrevista ao programa Terceiro Tempo)

 

‘Eu, o Paulo Nunes e o Dinho vamos fazer uma dupla sertaneja.’
(Jardel, ex-atacante do Grêmio)

 

‘O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom.’
(Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)

 

‘A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto.’
(Jogador Fabão, assim que chegou no Flamengo)

 

‘Eu peguei a bola no meio de campo e fui fondo, fui fondo, fui fondo e chutei pro gol.’
(Jardel, ex- jogador do  Grêmio, ao relatar ao repórter o gol que tinha feito)

 

‘A bola ia indo, indo, indo… e iu!’
(Nunes, jogador do Flamengo da década de 80)

 

‘Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu.’
(Claudiomiro, ex-meia do Inter de Porto Alegre, ao chegar em Belém do Pará para disputar uma partida contra o Paysandu, pelo Brasileirão de 72)

 

‘Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola.’
(Bradock, amigo de Romário, reclamando de um passe longo)

 

‘No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias.’
(Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos)

 

‘Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe.’
(Jardel, ex-atacante do  Grêmio e da Seleção)

 

‘O meu clube estava a beira do precipício, mas tomou a decisão correta, deu um passo a frente…’
(João Pinto, jogador do Benfica de Portugal)

 

‘Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar.’
(Zanata, baiano, ex-lateral do Fluminense, ao comentar sobre a hospitalidade do povo baiano)

 

‘Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático.’
(Vicente Matheus, eterno presidente do Corinthians)

 

‘O difícil, como vocês sabem, não é fácil.’
(Vicente Matheus) Corinthians

 

‘Haja o que hajar, o Corinthians vai ser campeão.’
(Vicente Matheus) Corinthians

 

‘O Sócrates é invendável, inegociável e imprestável.’
(Vicente Matheus, ao recusar a oferta dos franceses) Corinthians

26/08/2012

Mensagem de Alexandre Magno

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 13:56

 

Arquivo:    Alejandro_Magno

24/08/2012

BNP Brasil vê oportunidades para crescer apesar da crise

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 19:12

Por Léa De Luca  (lluca@brasileconomico.com.br) – 24/08/12 07:51

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/bnp-brasil-ve-oportunidades-para-crescer-apesar-da-crise_121298.html

 

Bônus garantidos por grandes projetos e custódia de títulos para investidores estrangeiros estão na mira.

Apesar de ter mudado para a Europa quando tinha 12 anos, o presidente do banco francês BNP Paribas no Brasil, Louis Bazire, nasceu no Rio de Janeiro.

Voltou ao país somente em outubro de 2007, desta vez para Sâo Paulo, para presidir o banco francês. Atualmente, Bazire também é o principal responsável por todas as operações do grupo no país (que inclui a locadora de frotas de veículos Arval e a seguradora Cardif) e pela atividade de banco de investimento do BNP na América Latina.

O executivo mezzo brasileiro mezzo francês demonstrou, em entrevista exclusiva concedida ao Brasil Econômico, otimismo em relação ao futuro do euro e às oportunidades de negócios no Brasil.

Mas foi bastante claro em relação ao foco de atuação, que é o segmento de atacado (grandes empresas): “É tarde para disputar o varejo com os bancos brasileiros. Ficou caro.” Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

Quais são atualmente as áreas de negócios com maior potencial de crescimento no Brasil para o BNP Paribas?

Com o pacote de incentivo a investimentos em infraestrutura, principalmente logística, acredito que a demanda por financiamentos para o setor vai crescer muito.

Tradicionalmente, é o BNDES que empresta a maior parte dos recursos, mas atuamos como assessores financeiros para nossos clientes nesses projetos, checando a viabilidade dos planos e modelos de investimento; e fazemos securitização de dívidas, como fizemos em julho para a Invepar que ganhou a concessão de uma via expressa em Lima, no Peru.

E as emissões de debêntures ?

Há uma alternativa que está em crescimento: os project bonds. Sâo papeis emitidos por empresas mas lastreados em projetos, ou seja, tem garantia real. São oferecidos no mercado internacional e tem prazos longos.

Acabamos de concluir uma dessas operações para um cliente, mas ainda não podemos revelar os detalhes. Também vamos começar a fazer custódia de papéis brasileiros detidos por investidores institucionais.

Hoje já fazemos isso em diversos países, é um serviço interessante para investidores globais que assim tem consolidada sua posição de investimentos em uma única instituição.

Hoje, temos € 6 bilhões em custódia institucional e queremos crescer mais. Na área de comércio exterior, estamos investindo em prefinanciamento de produção (ou estoque) com venda garantida, para comprador certo, principalmente na área de commodities.

E fora do banco?

A Cardif acaba de fechar uma parceria com a LuizaSeg, para estender a garantia das mercadorias vendidas. E a Arval, de locação de frotas, é um negócio que caminha “piano e sano”.

O BNP tem planos de
entrar no varejo no Brasil?

As oportunidades de consolidação no setor bancário brasileiro hoje estão restritas ao mercado de bancos médios – e ainda assim, são limitadas. E o crédito consignado, motor de crescimento da maioria deles, é um modelo em esgotamento, pois pressiona muito as margens de ganho para fidelizar clientes.

E, fora dos bancos médios, é tarde para disputar o mercado: está tudo muito caro. Mas o sistema bancário brasileiro é muito sólido e bem regulado. Madoff não teria como se dar bem no Brasil.

E como o senhor vê a crise na zona do euro?

Ao contrário de muitos, não acredito que o projeto deva ser abandonado agora. O euro é mais do que uma moeda única, é um projeto de integração comercial.

E a integração entre os países está aumentando, com uma supervisão bancária unificada e um fundo de resgate comum. A Europa, tradicionalmente, progride mais nas crises do que nas épocas de bonança.

Mas qual será o desfecho, e quando?

São 17 democracias, o que significa que cada medida – tanto de austeridade quanto de mudança nas leis trabalhistas – precisa ser discutida exaustivamente, votada.

Mas o problema da Grécia já está provisionado pelos credores, tem um impacto marginal; a Espanha vai conseguir ajuda, diretamente aos bancos ou via governo federal.

Irlanda e Portugal estão fazendo a lição de casa… Mas será preciso apertar os cintos sim, pois o déficit e a dívida pública em relação ao PIB da região está muito acima do que foi acordado. E os resultados deste aperto tem consequências, vai levar ainda dois ou três anos para o fim da crise.

E quais as consequências desse desaquecimento para o Brasil?

A zona do euro é o maior mercado consumidor do mundo, então realmente tem um impacto forte na economia global. No entanto, o Brasil tem uma economia ainda pouco aberta, 80% da produção é voltada ao consumo interno.

Depois de um período de “aquecimento alegre”, ancorado no crescimento da nova classe média, estamos vendo um desaquecimento que, no entanto, não chega a ser “triste”. O crescimento deve ficar em 2% neste ano mas em 2013, deve retomar o ritmo de 4%.

Marfrig tenta vender fatia para Blackstone, Tyson e Gávea

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 19:09

Por Cristiane Lucchesi/Bloomberg News – 24/08/12 10:05

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/marfrig-tenta-vender-fatia-para-blackstone-tyson-e-gavea_121308.html

 

A Mafrig, segunda maior empresa de alimentos do país, busca comprador de fatia em seu capital, segundo fontes.

O plano da Marfrig Alimentos de vender ativos para reduzir sua alavancagem está atraindo interesse do Blackstone, maior grupo de private equity do mundo, e da Tyson Foods, maior processadora de carnes dos Estados Unidos, segundo três pessoas com envolvimento direto nas negociações.

O Gávea Investimentos, braço de private equity do JPMorgan Chase & Co. no Brasil, e a área de investimento em participação do Banco Bradesco também estão interessados em uma fatia do capital da Marfrig ou suas subsdiárias, disseram as pessoas, que pediram para não ser identificadas porque as discussões são privadas.

A Mafrig, segunda maior empresa de alimentos do país e sediada em São Paulo, contratou o Banco Itaú BBA para a capitalização, que tem como objetivo levantar cerca de R$ 2 bilhões para reduzir seu endividamento, disseram as pessoas. As negociações ainda estão em fase preliminar, segundo elas.

A Marfrig, que produz alimentos congelados, nuggets, salsichas e outros derivados de carne, quer reduzir sua dívida após ter feito 20 aquisições em cinco anos para concorrer com a BRF – Brasil Foods SA.

Em abril, a empresa concluiu a venda de ativos de distribuição na Europa e nos EUA para a Martin-Brower, sediada no estado americano de Illinois, por US$ 400 milhões.

A Marfrig, baseada em São Paulo, não quis comentar, segundo e-mail de sua assessoria de imprensa.

João Sampaio, vice-presidente de assuntos institucionais da Marfrig, disse em uma entrevista em 13 de junho que a empresa estava procurando vender ativos, inclusive uma fatia na subsidiária Seara, para reduzir a dívida de 4,5 vezes a geração de caixa operacional para níveis próximos a 2,5 vezes.

Peter Rose, porta-voz do Blackstone em Nova York, e Gary Mickelson, porta-voz da Tyson Foods, não quiseram comentar. O Bradesco, Itaú BBA e Gávea também não comentaram, segundo assessores que pediram para não ser identificados.

‘Recente deterioração’

As ações da Marfrig subiram 18% neste ano, elevando seu valor de mercado para R$ 3,48 bilhões.

O Blackstone comprou 40% do Pátria Investimentos, uma empresa de private-equity e gestão de recursos de terceiros, em setembro de 2010.

A Moody’s Investors Service cortou a nota de crédito da Marfrig na semana passada de B1 para B2, ou dois níveis abaixo do grau de investimento, citando a “recente deterioração em seu perfil de liquidez, principalmente devido à concentração de vencimentos de dívida no segundo e terceiro trimestres de 2012.”

A Fitch Ratings revisou a perspectiva da dívida da Marfrig e das concorrentes JBS SA e Brasil Foods de estável para negativa.

“A Marfrig terá como desafio elevar os preços de seus produtos para acomodar totalmente seus aumentos de custos em um contexto de desaceleração da economia brasileira e de recuperação mais lenta do que o esperado de seus mercados de exportação”, disse a Fitch em nota distribuída em 17 de agosto.

Aquisições e dívida

A Marfrig gastou US$ 2 bilhões em 2010 para comprar a Seara da Cargill Inc. e o fornecedor do McDonald’s chamado Keystone Foods, o que levou sua dívida a quadruplicar em dois anos.

O Itaú BBA é o braço de atacado do Itaú Unibanco, o maior banco da América Latina por valor de mercado. O Bradesco é o segundo maior banco da América Latina por valor de mercado.

22/08/2012

Vamos nessa !

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 11:14

19/08/2012

Universidade pioneira

Filed under: Desenv. Humano — vitoralbertoklein @ 16:05

 

Fonte:  http://www.giovanicherini.com

17/08/2012

Feira de aviação apresenta dez dos mais caros jatinhos vendidos no Brasil

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 18:08

Por Mayara Teixeira , iG São Paulo | 17/08/2012 16:33:15 – Atualizada às 17/08/2012 17:38:43

Fonte:  http://economia.ig.com.br/empresas/2012-08-17/feira-de-aviacao-apresenta-dez-dos-mais-caros-jatinhos-vendidos-no-brasil.html

(no link acima há várias fotos)

Para ter um avião executivo para chamar de seu são necessários US$ 4 milhões enquanto para tomar uma ducha quente a 11 mil metros de altitude são precisos US$ 58 milhões.

Quem for à Labace, maior feira de aviação executiva da América Latina, vai notar a disputa acirrada entre os fabricantes de jatos executivos pelo mercado brasileiro. Nos últimos quatro anos, o Brasil foi o segundo país que mais comprou aeronaves da categoria, atrás apenas dos EUA. Nesse ano, os organizadores da feira esperam uma movimentação de até US$ 700 milhões em negócio.

Depois de subir a estreita escada, até aí comum em qualquer tipo de aeronave, os preços exorbitantes começam a se explicar. Poltronas espaçosas revestidas de couro estão dispostas sobre um delicado carpete claro, que contrasta com os detalhes amadeirados das paredes. Se o cliente quiser, há espaço para uma cama ou então mesas que podem apoiar notebooks e receber jantares de primeira classe. A maioria dos jatos executivos se enquadra nessa descrição, daí em diante, artigos de luxo passam a diferenciar os preços.

Itens como televisores, DVDs e localizadores geográficos não faltam em nenhum dos modelos. Mas, há quem deseje tomar um banho quente enquanto o piloto desvia de uma nuvem e outra, ou então tirar uma soneca em uma cama king size enquanto não chega para próxima reunião em Miami. Tudo isso é possível por alguns milhões de dólares. Na Labace, alguns dos luxuosos jatinhos executivos estão expostos e a venda para quem estiver disposto a desembolsar no mínimo US$ 4 milhões.

“Nos EUA, o jato é considerado uma ferramenta de trabalho e essa mentalidade está surgindo no Brasil”, diz Marco Túlio Pellegrini, vice-presidente de operações da Embraer. O presidente da Dassault Falcon, Jean Rosanvallon, é mais categórico: “sem avião, sem lucro”. “Todos os grandes empresários possuem jatos executivos, a família Diniz, por exemplo, possui um Dassault”, diz.

Quem for à feira vai notar que os fabricantes estão otimistas com a participação brasileira no mercado. Para estimular as vendas por aqui, as companhias estão apostando em centros de serviço locais que oferecem manutenção para as aeronaves. “Nossa estratégia é construir uma base sólida, por isso queremos estar mais próximos dos clientes e participar de mais etapas além da compra”, diz Rosanvallon da Dassault Falcon. Nos próximos três anos, a marca francesa vai expandir seu centro de serviço em Sorocaba (SP), um investimento que pode chegar a US$ 10 milhões.

Já a TAM, líder no mercado brasileiro com 45% da frota, vai investir R$54 milhões no país. “Até o fim de 2013, pretendemos ampliar nosso serviço de manutenção em Jundiaí (SP) e inaugurar um novo em Aracati (CE)”, diz Leonardo Fiuza, diretor comercial da companhia. A canadense Bombardier chegou a investir US$ 12 milhões em um centro de serviço em São José dos Campos (SP). O investimento foi feito por meio da Syneret Brasil, a representante da Bombardier. O local começou a funcionar há dois meses.

De olho nos emergentes

Os fabricantes brasileiros e estrangeiros querem aproveitar o desenvolvimento da economia brasileira e dos países emergentes para compensar os efeitos da crise de 2008, da qual o segmento ainda não se recuperou totalmente. “Acredito que em 2014 o mercado realmente vá se recuperar”, diz Fiuza da TAM. Segundo Pellegrini, da Embraer, em dez anos, a expectativa é que o setor movimente no mínimo US$ 206 bilhões. “No cenário mais positivo, serão US$ 260 bilhões em jatos executivos”, diz.

Em países como Brasil, China e Índia, a demanda está mais forte. “Em 2011, pela primeira vez os EUA não foram nossos maiores compradores e vendemos mais para a China”, diz Rosanvallon da Dassault. “No ano passado, os países do BRIC foram responsáveis por 60% das nossas vendas”, diz. Apesar desse aumento, a demanda ainda não foi suficiente para impulsionar os números desse ano. “Não projetamos crescimento, vendemos US$230 milhões no ano passado, e para 2012 nossa meta é manter o mesmo valor”, diz Fiuza da TAM.

—-

Por Vítor Alberto Klein

Parabéns à EMBRAER por ser um grande Player neste fechadíssimo e acirradíssimo mercado.

13/08/2012

Natureza exuberante !

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 18:27

12/08/2012

O prejuízo da Petrobras

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 12:55

10/08/12 07:20

Por Roberto Freire – Deputado federal (SP) e presidente nacional do PPS

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/o-prejuizo-da-petrobras_120644.html

No primeiro mandato do governo Lula foi anunciado ao país, com pompa e circunstância, a autossuficiência energética, seja do etanol, em que seríamos o maior produtor de combustível renovável, como também de petróleo.

Desde então, o que temos assistido é o colapso da produção de etanol, de um lado, e a Petrobrás deslizando continuamente para sua apropriação indébita por parte do PT e sua “base aliada”, vítima de processos irracionais de administração e produção.

Assim é o modo petista de administrar: a Petrobras apresentou o prejuízo da ordem de R$ 1,346 bilhão no segundo trimestre de 2012. No entanto, é necessário ampliar a análise desse prejuízo para entender como a falta de planejamento estratégico no setor energético, que sempre esteve a cargo da presidente Dilma, desde a posse do presidente Lula em 2003, nos trouxe até aqui.

Segundo a presidente da Petrobras, Graça Foster, o atual resultado é creditado ao câmbio, ao aumento de importação da gasolina, e aos preços dos combustíveis praticados pela empresa, sob as ordens do Planalto, abaixo dos preços internacionais, num subsídio a toda economia arcado pela estatal.

A importação de gasolina pelo Brasil cresceu 13% no primeiro semestre em comparação com o mesmo período do ano passado. Na primeira metade do ano, o consumo de gasolina avançou 7% em relação ao primeiro semestre de 2011.

O governo trabalhava com um cenário de expansão de produção de etanol, o que não aconteceu. Não houve planejamento para aumento de produção de gasolina em território nacional.

As novas refinarias, todas atrasadas em seus cronogramas, também não estão sendo construídas para aumentar a produção de gasolina, serão focadas na produção de diesel.

Ou seja, houve uma falha monumental de planejamento estratégico no setor, o que desencadeou a necessidade de importação crescente de gasolina, o que gera dependência externa e instabilidade de preços internos.

Como é possível o governo incentivar a compra de carros, como foi feito nos últimos anos, sem ter uma correta estratégia de expansão da oferta de combustíveis?

A política de manutenção dos preços internos da gasolina, descolados dos preços internacionais, é um subsídio que mascara a situação da economia do país.

Mantém-se o preço, à custa da Petrobras, para que não haja inflação, já que o aumento dos combustíveis impacta nos custos de toda a economia.

Poderia fazer sentido se fôssemos autossuficientes em petróleo e derivados, mas a alardeada autonomia em petróleo fruto da lorota propagandística do governo Lula durou muito pouco tempo e voltamos a ser importadores e nunca conseguimos autossuficiência em derivados, como a gasolina. O episódio demonstra que não há planejamento estratégico para o crescimento nacional.

Dessa vez o problema está exatamente no setor que a presidente mais domina: o de energia, o que desmente a sua tão exaltada competência administrativa.

Os governos Lula e Dilma não conseguiram, até hoje, formular uma política de desenvolvimento nacional, tendo sido guiados pelos ventos internacionais e respondido à conjuntura, sem projetar um futuro para o país.

Por Vítor Alberto Klein

É muito fácil “qualquer um” dizer:   ” Jamais na história deste país….” ou

“Pagamos a dívida externa brasileira…”  ou “somos agora autosuficientes em petróleo…” ou  “a crise está sendo apenas uma outra  marolinha…”

QUAL SERÁ A OUTRA MENTIRA QUE AINDA SEREMOS OBRIGADOS A OUVIR ???

11/08/2012

O quê precisamos decifrar ?

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 12:03

 

« Página anteriorPróxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.