Vítor Alberto Klein's Blog

15/06/2012

Pensar o futuro

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 12:37

15/06/12 07:19

Por Roberto Freire – Deputado federal (SP) e presidente nacional do PPS

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/pensar-o-futuro_118111.html

 

O modelo econômico da era Lula, continuado no governo Dilma, baseado na renda das commodities e no consumo do mercado interno mostra claros sinais de esgotamento. Resta ao governo reconhecer o fato, formular e adotar outra estratégia de desenvolvimento.

O problema é que os governos do PT, e isso desde o governo Lula que sem pejo adotou como sua a política econômica do governo FHC, não se prepararam, presos à lógica de curto prazo.

Agora o crescimento desacelera continuamente e será mais difícil implementar medidas que poderiam ter sido tomadas na época da bonança. Mas como não é possível chorar o leite derramado, precisamos olhar para frente e pensar o futuro.

O PIB é dividido entre consumo (famílias e governo), investimento e exportações líquidas. Os países possuem diferentes composições, mas é necessário sempre visar um equilíbrio entre consumo e investimento.

Os EUA são uma economia baseada em consumo com 88% do PIB, mas a bolha imobiliária mostrou os limites do modelo que só foi possível porque fruto de forte investimento realizado em décadas passadas, ou seja, os americanos tinham uma infraestrutura logística excelente e um sistema educacional capaz de gerar produtividade e inovação.

A China, ao contrário, baseia seu modelo em investimento que alcança 48% do PIB, o que tem trazido como consequência prédios vazios e ferrovias subutilizadas por falta de consumo. Entre esses dois extremos, a Coreia do Sul tem obtido bons resultados com investimento de 29% e consumo de 68%.

O Brasil tem baixo investimento, em torno de 19% do PIB, sem que tenha feito pesados investimentos passados em infraestrutura e em educação.

O aumento do consumo, consequência do aumento do volume de crédito, alavancou o crescimento por um curto espaço de tempo e já mostrou o seu limite. Fizemos, novamente, um voo de galinha, porque não foi amparado na solidez de investimentos de médio e longo prazo.

A propaganda do PAC não adianta. Precisamos de uma verdadeira estratégia de melhoria da infraestrutura para que haja barateamento dos custos logísticos e da energia no país, componentes importantes do custo Brasil. Também é urgente resolver o problema da qualidade da educação.

Com baixo desemprego, só será possível aumentar a produção se houver aumento da produtividade do trabalho, quase estagnada há 30 anos. Precisamos mais que todas as crianças na escola, nossas crianças devem aprender tudo que a geração atual sabe para que avancem no conhecimento e consigam gerar desenvolvimento científico e inovação.

Não basta apenas aumentar os gastos com educação, afinal, destinamos o mesmo que os países da OCDE. É necessário melhorar a eficiência do gasto com boa gestão das escolas, metas e resultados concretos.

Implementar um novo modelo econômico é tarefa para um governo que tenha competência política e administrativa para promover uma reforma democrática do Estado, que o capacite para ser eficiente na arrecadação, bem como no investimento.

Um Estado menos burocrático e com maior capacidade de gestão, que pense estrategicamente em termo de longo prazo. Um Estado orientado ao desenvolvimento sustentável, e não este carcomido pela corrupção.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: