Vítor Alberto Klein's Blog

08/05/2012

Acerto de contas

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 20:48

08/05/12 07:13

Por Murillo de Aragão – Cientista político e presidente da Arko Advice Pesquisas

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/acerto-de-contas_116464.html

A CPI do Cachoeira é um dos episódios mais interessantes da sub-história política do Brasil. Rivaliza com a CPI do Orçamento, a CPI que resultou no impeachment do Collor, a CPI sobre as relações da Rede Globo com o grupo Time-Life, entre algumas outras.

Além dos evidentes aspectos inacreditáveis das relações identificadas entre políticos, empresas e personalidades, existe outra motivação que torna o evento uma oportunidade especial para o acerto de contas de uns e outros: quase todas as principais expressões políticas envolvidas têm algum tipo de dívida a ser cobrada por conta de casos passados.

O PT tem especial interesse em atacar Marconi Perillo, um dos deflagradores do escândalo do Mensalão, e também Demóstenes Torres, que perseguiu implacavelmente o PT. O PMDB de Goiás quer igualmente pegar Perillo, seu tradicional inimigo, que, por sua vez, ameaça retaliar na CPI, instalada na Assembleia Legislativa de Goiás.

O PMDB nacional, ainda magoado com a truculenta substituição de Romero Jucá da liderança do governo no Senado, indicou para a CPI senadores com duvidoso índice de fidelidade ao governo.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, tem suas diferenças com o PT por conta do processo do Mensalão e, também, pela suspeita de ter sido complacente com Demóstenes. Não será bem tratado. Discute-se se ele será convocado ou convidado.

A lista prossegue. A revista Veja – que o PT considera a maior oposicionista ao partido – é alvo certo, por conta da suspeita de que seus editores tenham emplacado grampos ilegais entre a turma de Carlinhos Cachoeira visando obter “furos”.

Alega que é algo muito pior do que aconteceu no News of the World, de Rupert Murdoch, na Inglaterra. Na conta da Veja tem também Fernando Collor, que se considera vítima da revista em seu rumoroso processo de impeachment. Já disse que não deixará a CPI ser pautada pela “mídia nem por seus rabiscadores”. Agora, na condição de investigador, poderá pesar a mão contra a publicação.

José Dirceu, outro que sempre foi objeto de cobertura ácida da Veja, quer reabrir o caso mal-resolvido das gravações das pessoas que frequentavam seu quarto no Hotel Naoum. No episódio, um jornalista da revista teria tentado invadir o quarto para bisbilhotar.

Enfim, a política nacional tem uma péssima característica: seu processo tende a ser mais vibrante nas agendas negativas do que nas agendas positivas. A imprensa – que é afeita ao tradicional “good news are bad news” – trabalha para aumentar a temperatura e pautar a história com base em seu roteiro. Ironicamente, a temperatura da CPI do Cachoeira pode aumentar por conta dos aspectos que envolvem à mídia.

Infelizmente, para aprovar uma reforma ou um aperfeiçoamento demora anos ou se aguarda uma grande crise. Já para prejudicar um antigo desafeto não custa muito. É só esperar as voltas que o mundo político dá.

Porém, o troco não está presente apenas na vingança. Está, também, no outro lado da moeda: apoios dados anteriormente serão cobrados contra e/ou a favor de uns e de outros no processo.

Por isso, a composição da CPI foi escolhida a dedo por aqueles que puderam influir em sua formação. Por isso, também, dizem que Carlinhos Cachoeira teria gargalhado quando viu essa composição.

—-

Por Vítor Alberto Klein

Li também que, tamanho era o poder do Cachoeira, que ele tinha ingerência sobre as emendas parlamentares apresentadas pelos congressistas.

Li também que ele tinha “canal direto” com a revista Veja, no sentido de oferecer “furos” de reportagem, visando talvez possíveis chantagens. (Aparenta ser no mínimo uma prática mafiosa).

PT,  PSDB,  PC do B,  DEM,  PMDB,  PP,  PR,  “PQP”  e  etc ???  “Tá tudo dominado” meu amigo ! 🙂

Que país ainda estamos “construindo” politicamente ???   Um Congresso sob a manipulação de um “monarca do jogo-do-bicho” ???   Deus nos guarde !!!

O negócio é irmos tocando as nossas vidas (como sempre o fizemos), como cidadãos de bem e deixando a política para a escória.

É uma pena, pois a política é inerente ao ser humano e grandes aspectos que afetam as nossas vidas dependem dela e são fruto dela, mas do jeito que anda a política no Brasil…. tá difícil….

Alguns poderão dizer: “ah, mas sempre surgem candidatos bem-intencionados, transparentes, ou partidos com novas propostas, com uma nova forma de pensar e agir….”

Não adianta !  O sistema os engole.  A máquina os aniquila e os corrompe. O problema é que a estrutura politica está podre.

E se eventualmente você sente “raiva” em relação a esse assunto, não se sinta culpado ou constrangido, e considere o seguinte:

Pág. 63 do livro “Inteligência Emocional na Empresa” (Cooper / Sawaf) – Editora Campus:

” A raiva pode também ser uma fonte de compromisso e motivação apaixonada, como afirma William Sloane Coffin:

A capacidade de sentir raiva é muito importante porque, se você não se enraivece, pode começar a tolerar o intolerável…. Se você não fica zangado, você provavelmente é um cético. E se você reduz seu quociente de raiva diante da opressão, você reduz seu quociente de compaixão pelo oprimido. “

—–

PS:  Como diria o grande poeta Mário Quintana:

“Eles passarão e eu, passarinho…”

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: