Vítor Alberto Klein's Blog

03/04/2012

Até quando?

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 11:05

03/04/12 10:20

Por Marcelo Nakagawa – Professor e Coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/ate-quando_115091.html

 

Até quando você vai se orgulhar de varar a noite e perder fins de semana trabalhando para algo que não é seu?

Até quando você vai querer trabalhar em uma grande empresa só para usar sua razão social como seu sobrenome no momento em que a recepcionista do prédio perguntar o seu nome e o fatídico “da onde?”.

Até quando você vai suportar ser uma peça (substituível) de um grande motor corporativo e cumprir ordens impostas que você não entende bem os motivos?

Para os que se acham felizardos, até o dia em que se aposentarem (e daí fazerem o que sonham). Para os que vão se achar injustiçados, até o dia em que forem demitidos (e daí criarem coragem para fazer o que querem).

Para uma geração de profissionais estas perguntas são fontes de agonia, mas para uma nova geração, uma convicção. Não querem ser empregados, engrenagens de um sistema corporativo com o qual não se identificam.

Querem ser protagonistas dos seus erros e acertos e resultados dos seus aprendizados. Para esta geração, o termo empreendedorismo nunca fez tanto sentido e teve tanta importância como agora.

Um ouvido mais atento já consegue ouvir nos corredores das principais faculdades frases como: Tenho interesse em montar a minha própria empresa. Estou criando a minha empresa. Já tenho um negócio próprio. Trabalho em uma empresa, mas em paralelo sou sócio de uma startup. Já consegui alguns clientes.

Preciso de ajuda para captar recursos de investidores. Gostaria de discutir o modelo de negócio da minha empresa. E não apenas nos corredores das faculdades de administração.

Vitor Asseituno e Fernando Cembranelli fundaram a Emprender Saúde, uma entidade que incentiva o empreendedorismo na Unifesp e outras escolas de medicina. Caio Braz, Thiago Feijão e outros colegas fundaram a EITA, iniciativa semelhante no ITA.

E ex-alunos da Unicamp se juntaram para criar a Unicamp Ventures. E os resultados já aparecem. A Empreender Saúde é parceria da The Economist em evento de inovação no Brasil, duas empresas fundadas por membros da EITA ficaram entre as três primeiras posições na competição Liga dos Campeões promovida pela Endeavor e a Unicamp Ventures já conta com mais de 100 empresas fundadas por ex-alunos.

Em 2006, lembro-me de ter ficado maravilhado com a quantidade de pessoas em um evento de empreendedorismo na Universidade de Stanford. Era algo simples, um investidor da Accel Partners em conversa com um empreendedor, mas a sala estava lotada com muitas pessoas sentadas no chão.

Até tirei uma foto da plateia que depois utilizei na abertura de palestras para alunos no Brasil. Falava de como o assunto chamava a atenção dos alunos lá e como era diferente no Brasil.

Mas o interesse pelo empreendedorismo cresceu rapidamente entre os alunos brasileiros e hoje, os eventos sobre o tema são muito concorridos.

Até a Accel Partners veio investir no Brasil. Tudo isso me impressiona. Mas o que me impressiona mais é que as perguntas do início deste texto foram feitas por um aluno de 18 anos que só pensa em empreender seu próprio negócio.

Em um mundo em que as perguntas são mais importantes que as respostas, quais eram as suas perguntas quando você tinha 18 anos?

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: