Vítor Alberto Klein's Blog

24/02/2012

BRASIL FOODS

Filed under: Variedades — vitoralbertoklein @ 8:24

Fonte:  http://www.brasilfoods.com/ri/siteri/web/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=32150

Última Atualização em 20 de maio de 2011

Histórico

A BRF-Brasil Foods S.A. é uma sociedade brasileira de capital aberto e, portanto, está sujeita às exigências da Lei das Sociedades por Ações e às regras e regulamentos da CVM.

A Companhia foi fundada pelas famílias Brandalise e Ponzoni em 1934 com o nome de “Ponzoni, Brandalise e Cia.”, no estado de Santa Catarina e foi administrada pela família Brandalise até setembro de 1994. Em 1940, a Companhia expandiu suas atividades, que eram de comércio em geral e concentravam-se em alimentos e produtos correlatos, para incluir o processamento de carne suína. Durante os anos 50, iniciamos nosso negócio de processamento de aves. Nos anos 70, ampliamos a distribuição de nossos produtos para incluir os mercados de exportação, começando com a Arábia Saudita. De 1980 a 1990, expandimos nossos mercados de exportação para incluir o Japão em 1985 e a Europa em 1990. Iniciamos uma série de aquisições de negócios de processamento de aves e suínos, bem como investimentos em outras indústrias.

De 1990 a 1993, a Companhia incorreu em substanciais perdas, devido ao aumento dos custos, poucos investimentos no desenvolvimento de novos produtos, capacidade de expansão limitada e poucos investimentos em marketing. Em setembro de 1994, a Companhia enfrentou uma crise de liquidez que resultou na venda do controle acionário pela família Brandalise, a qual detinha 80,68% das ações ordinárias e 65,54% das ações preferenciais, para oito fundos de pensão:

• PREVI – Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, ou “PREVI”, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil S.A.;
• Fundação Telebrás de Seguridade Social – SISTEL, ou “SISTEL”, o fundo de pensão dos funcionários da Telecomunicações Brasileiras S.A. – Telebrás;
• PETROS – Fundação Petrobras de Seguridade Social, ou “PETROS”, o fundo de pensão dos funcionários da Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras;
• Real Grandeza Fundação de Assistência e Previdência Social, ou “Real Grandeza”, o fundo de pensão dos funcionários de Furnas Centrais Elétricas S.A. – Furnas;
• Fundação de Assistência e Previdência Social do BNDES – FAPES, ou “FAPES”, o fundo de pensão dos funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES;
• PREVI – BANERJ – Caixa de Previdência dos Funcionários do Banerj, ou “PREVI – BANERJ”, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Estado do Rio de Janeiro S.A.;
• VALIA – Fundação Vale do Rio Doce, ou “VALIA”, o fundo de pensão dos funcionários da Companhia Vale do Rio Doce; e
• TELOS – Fundação Embratel de Seguridade Social, ou “TELOS”, o fundo de pensão dos funcionários da Empresa Brasileira de Telecomunicações – Embratel.

Após adquirir o controle de nossa Companhia, os oito fundos de pensão originais contrataram uma nova equipe de executivos que reestruturaram a administração, aumentaram o capital social e implementaram programas de modernização. A nova administração promoveu uma reestruturação societária, vendeu ou liquidou operações comerciais não essenciais e melhorou nossa estrutura financeira.

Cinco dos oito fundos de pensão originais continuam a ser acionistas da Companhia, com exceção da TELOS e da PREVI – BANERJ, que venderam suas posições acionárias em 2003 e outubro de 2007, respectivamente. A Real Grandeza vendeu sua participação acionária em 2008 e 2009.

Os fundos de pensão assinaram um acordo de votos em 6 de março de 2006 relativamente às das ações detidas por eles direta ou indiretamente na data da primeira alteração celebrada em 12 de abril de 2006, representando 49,0% de nosso capital total. A Companhia não mais detém ações preferências em circulação após a reclassificação de ações ocorrida em abril de 2006. Em 31 de dezembro de 2009, os Fundos de Pensão detinham, direta ou indiretamente, 28,0% do capital votante e total da Companhia.

Em maio de 2009, foi celebrado um Acordo de Associação entre a Perdigão e a Sadia, que resultou na criação da BRF Brasil Foods S.A.

Esta associação, uma das principais operações do ano no mercado de capitais, consolidou-se como um marco definitivo na trajetória da indústria de alimentos brasileira e mundial.

O passo inicial do processo, que culminou com a criação da maior empresa global de proteínas em valor de mercado, foi a alteração da denominação social da Perdigão, que passou a se chamar BRF Brasil Foods S.A. e teve sua sede social deslocada de São Paulo (SP) para Itajaí (SC).

A bem-sucedida estruturação societária por permuta de ações foi realizada em duas etapas: a primeira aconteceu em julho, com a incorporação das ações da HFF Participações S/A, que detinha a maioria das ações ordinárias. Em agosto, foi efetivada a segunda etapa societária com a incorporação das ações ordinárias e preferenciais da Sadia pela BRF.

Em linha com as boas práticas de governança corporativa adotadas pela BRF, o estatuto social da Companhia foi alterado, o que culminou com a definição de uma nova estrutura para o Conselho de Administração, que passou a ser conduzido por dois co-presidentes.

A receptividade do mercado em relação à nova Companhia ficou evidenciada pelo sucesso da oferta pública de ações, no valor de R$ 5,3 bilhões, que precisou ser ampliada com um lote suplementar de 15%, em virtude do grande interesse dos investidores.

Reconhecida pela qualidade dos seus produtos, pela eficiência de sua distribuição e pela força de suas principais marcas, a BRF une atributos de tradição, inovação, qualidade e confiabilidade, para se tornar uma das empresas mais admiradas do mundo.

A BRF Brasil Foods S.A. é a maior exportadora mundial de aves e a maior Empresa global de proteínas em valor de mercado, além de ser uma das principais captadoras de leite e processadora de lácteos do Brasil.

Companhia de escala internacional sediada em Itajaí (SC), possui 60 unidades industriais no Brasil e outras três no exterior (Argentina, Inglaterra e Holanda), exporta seus produtos para mais de 110 países e detém um portfólio superior a 3.000 itens (SKUs), distribuídos entre os segmentos de carnes, lácteos, margarinas, massas, pratos congelados, vegetais congelados, entre outros.

Por meio de uma ampla e complexa estrutura de distribuição especializada na cadeia de frio, que contempla 36 centros de distribuição, está presente em lares de consumidores abrangendo todo o território nacional, além de países da Europa, Ásia, África, Emirados Árabes, entre outros.

No mercado interno, que corresponde a 58% das vendas totais, mantém marcas como Perdigão, Sadia, Batavo, Elegê, Chester, Rezende, Confiança, Fiesta, Wilson, Miss Daisy, Qualy, Doriana e Becel (esta última por meio da joint-venture com a Unilever) e Turma da Mônica (licenciada). No mercado internacional, responsável por 42% das vendas, tem como principais marcas Perdix, Sadia, Hilal, Halal, Batavo, Fazenda, Borella, Corcovado e Confidence.

As ações da BRF estão listadas na BM&FBOVESPA e na Bolsa de Nova York (NYSE) com ADRs nível III. Integra desde 2006 o Novo Mercado, segmento reservado a empresas com alto nível de governança corporativa.

Os papéis da BRF compõem o Ibovespa, considerado o mais importante indicador de desempenho médio de cotações do mercado brasileiro e, pelo sexto ano consecutivo, está presente na carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), um seleto rol de companhias comprometidas com a responsabilidade empresarial, ambiental e social, além de outros importantes índices da BM&FBOVESPA.

Perfil Corporativo

A BRF – Brasil Foods é uma das maiores companhias de alimentos do mundo em valor de mercado, líder na produção global de proteínas, com participação de 9% da comercialização mundial, e maior exportadora mundial de aves. Em 2010, alcançou a posição de terceira maior exportadora do Brasil, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,. É ainda uma das mais importantes captadoras e processadoras de leite do País.

O portfólio de produtos é formado por mais de 3 mil itens, nos segmentos de aves, suínos, bovinos, processados de carne, leite, lácteos, margarinas, massas, pratos e vegetais congelados e outros produtos processados. Suas principais marcas são Perdigão, Sadia, Qualy, Doriana, Becel, Rezende, Batavo, Elegê, Wilson, Cotochés, Miss Daisy, Deline, Avipal, Texas Burger, Speedy Pollo, Turma da Mônica e Plusfood.

A companhia opera 60 fábricas instaladas em todas as regiões do Brasil e três no exterior (produção de lácteos na Argentina e unidades da Plusfood na Inglaterra e Holanda). Com uma sólida estrutura no mercado doméstico, é a única companhia com rede de distribuição de refrigerados e congelados que abrange todo o território nacional. Seu sistema logístico, moderno e capilarizado, permite executar 500 mil entregas mensais a 150 mil clientes e atender 98% da população brasileira. No exterior, mantém 24 escritórios comerciais e relaciona-se com mais de 5 mil clientes em 140 países dos cinco continentes.

Com 113 mil funcionários, está entre as maiores empregadoras brasileiras e exerce forte impacto econômico e social nas regiões onde atua. Em 2010, comercializou 5,7 milhões de toneladas de produtos e registrou receita líquida de R$ 22,7bilhões, sendo 59,6% no mercado interno e 40,4% em vendas ao exterior.

Companhia aberta, em 2010, comemorou 30 anos de listagem de suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa-BRFS3). Integra o Novo Mercado, segmento reservado a empresas que aderem aos mais elevados padrões de governança corporativa, e pelo sexto ano consecutivo foi selecionada para o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), em reconhecimento ao compromisso com o crescimento sustentável. Seus papéis também são negociados há 10 anos como ADRs Nível III na Bolsa de Nova York (Nyse-BRFS).

——-

O quadro abaixo indica a quantidade de ações ordinárias detidas pelos acionistas da Brasil Foods em 31 de Dezembro de 2010.

Acionistas Ações Ordinárias %
Caixa de Previd. dos Func. do Banco do Brasil (1) 110.846.320 12,70
Fundação Petrobrás de Seguridade Social – Petros (1) 87.560.126 10,04
Fundação Sistel de Seguridade Social (1) 13.127.812 1,50
Fundação Vale do Rio Doce de Seg. Social – Valia (1) 25.828.036 2,96
Tarpon (2) 61.131.022 7,01
FPRV1 Sabiá FIM Previdenciário (3) 7.205.204 0,83
Outros 296.973.788 34,04
566.774.726 64,96
872.473.246 100,00

(1) Os fundos de pensão são controlados por empregados participantes das respectivas empresas.
(2) Não é parte do acordo de votos assinado pelos Fundos de Pensão.
(3) Fundo de investimento detido exclusivamente pela Fundação de Assistência e Previdência Social do BNDES-FAPES. As ações ordinárias atualmente detidas por este fundo estão vinculadas ao acordo de votos assinado pelos Fundos de Pensão.

Última Atualização em 5 de maio de 2011

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: