Vítor Alberto Klein's Blog

17/02/2012

Mas que bobagem !!

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 9:56

Por Roberto Freire – Presidente do PPS

17/02/12 07:19

Fonte:  http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/mas-que-bobagem_113289.html

Quando achávamos que já tínhamos visto tudo em matéria de incompetência governamental na condução da política industrial, somos brindados com uma inacreditável solução para nossas crescentes dificuldades: nosso governo pedirá ao chinês que controle as exportações para o Brasil.

É a mais absoluta confissão de que não sabe o que fazer com um quadro que se agrava rapidamente.

Apontei em artigo de janeiro (“A balança preocupa”) que, apesar do elevado superávit apresentado em 2011, havia sinais preocupantes de uma crescente dependência da China. Mas ainda havia superávit. Isso se reverteu em janeiro, conforme dados da Secex, a balança comercial apresentou déficit de US$ 1,29 bilhão somente em um mês.

Caso esse resultado se repita ao longo do ano, teremos um déficit monumental.

Enquanto isso, o Plano Brasil Maior, a resposta do governo à desindustrialização do país, bate cabeça na gestão e execução de suas propostas e patina nos resultados.

O crescimento pífio da produção industrial em 2011, meros 0,3%, mostra que o plano não alcançou nenhum dos resultados pretendidos. O que, aliás, precisa ser dito é que esse plano não é apenas inócuo ao não enfrentar os problemas estruturais da indústria brasileira.

Mas sua concepção geral é atrasada por conta de uma não confessada visão estatizante da economia.

As reformas estruturais da economia brasileira não foram realizadas nos últimos 9 anos de governo petista, por desinteresse e incompetência. O que fez com que a indústria fosse perdendo competitividade ao longo do tempo, até chegar ao ponto desastroso em que nos encontramos.

O que governo precisa enfrentar é a inescapável agenda de reformas, a tributária em primeiro lugar. Não lhe falta base de apoio no Congresso para tanto.

Não temos resposta para o câmbio sobrevalorizado e os altíssimos juros para o crédito produtivo que afetam a indústria – se compararmos com os países emergentes – é um elemento importante de amplificação de nossas dificuldades.

Falta infraestrutura logística, por exemplo, sem a qual é impossível aumentar a produção. Nesse sentido, a privatização dos aeroportos, antes demonizada pelo PT, é uma boa notícia, mesmo que muito atrasada. Mesmo que essa mudança de postura do governo seja fruto da necessidade imperativa para a realização da Copa do Mundo, e não resultado de um planejamento para aumento da capacidade produtiva do país.

O ponto decisivo a ser enfrentado é a capacidade de inovação da indústria, para que esta consiga enfrentar a concorrência internacional. Faltam investimentos pesados em educação, ciência e tecnologia.

Além destes investimentos, é necessária uma agressiva política de incentivo com contrapartidas claras da indústria. Entretanto, cortar o orçamento do Ministério de Ciência e Tecnologia em R$ 1,486 bi, como recém-anunciado, vai na contramão desse esforço.

Enquanto a China utiliza de todos os recursos para aumentar a competitividade de seus produtos, o governo brasileiro se curva de joelhos para pedir, gentilmente, que a China diminua as exportações para o Brasil. Isso até parece uma chanchada brasileira com ares de tragicomédia.

Por Vítor Alberto Klein

Well, well, well…..Este “ataque” do dragão chinês não está afetando apenas a economia brasileira, mas a economia de vários outros países, principalmente os EUA.  O problema é realmente bastante complexo e preocupante, e esta solicitação feita por parte do vice-presidente brasileiro ao primeiro-ministro chinês, equivaleria a pedir que o “Salim não vendesse suas mercadorias na 25 de Março”.

Não conheço muito bem a China mas me arrisco em afirmar:

De que forma países estruturados em leis (trabalhistas, fiscais, ambientais e etc) como EUA, Brasil e os países da Europa podem competir com um país onde as pessoas trabalham 12 ou mais horas por dia, recebem USD 40.00 por semana (sem direito a férias, 13º, FGTS e etc), onde não existe nenhum respeito ao meio-ambiente (basta ver a poluição em Linfe), onde praticamente inexistem impostos agregados aos produtos, onde a planificação da Economia é feita pelo Estado e onde há mais de 1.000.000.000 de habitantes ???

A qualidade dos produtos antigamente era questionada, mas sabemos que a questão da qualidade trata-se de um processo, e agora, muitos produtos chineses já possuem um padrão superior de qualidade (graças aos estrangeiros que lá estão empreendendo e assessorando), pois aonde no mundo o “capital” encontra retorno maior ?  E talvez sejam estes mesmos empreendedores europeus, americanos, australianos e etc que estejam “dinamitando” com as economias de seus países de origem.

E não podemos nos esquecer de que a China vêm desenvolvendo tecnologias próprias, portanto sem ter que pagar royalties a quem quer que seja.

O problema é complexo e sério, e exige extrema atenção por parte dos governantes.

Sem nos esquecer do Sudeste Asiático (Malásia-Cingapura, Tailândia, Vietnam, Cambodja, Laos) que por enquanto estão “quietinhos” economicamente. Vamos ver até quando, pois o capital internacional está direcionado para aquela região.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: