Vítor Alberto Klein's Blog

01/09/2011

BC cedeu a pressões ao reduzir juros, avaliam analistas

Filed under: Atualidades — vitoralbertoklein @ 12:20

01/09/2011 – 07h35

Por MARIANA SCHREIBER – DE SÃO PAULO

Fonte:  http://www1.folha.uol.com.br/poder/968592-bc-cedeu-a-pressoes-ao-reduzir-juros-avaliam-analistas.shtml

Analistas do mercado consideraram a decisão do Banco Central de cortar a taxa de juros em 0,5 p.p. (ponto percentual) –de 12,5% para 12%– um movimento arriscado e o interpretaram como um sinal de que a diretoria da instituição cedeu a pressões.

Segundo eles, a redução da Selic, mesmo com a inflação acima da meta oficial, faz crer que a autoridade monetária sucumbiu às investidas do governo, que está preocupado em evitar uma desaceleração muito forte da atividade econômica.

BC reduz taxa básica de juros para 12% ao ano
Copom atribui corte nos juros a crise internacional
Indústria elogia decisão do BC, mas pede mais ações contra crise
Saiba como a taxa básica de juros influencia a economia
Mesmo após corte, Brasil ainda é líder em juros reais no mundo

O diretor da Quest Investimentos, Luiz Carlos Mendonça de Barros, não vê sinais claros de que a crise externa será forte e considera que BC fez uma aposta especulativa na piora do cenário internacional. “A independência do BC está arranhada. Ele é hoje um órgão auxiliar do Ministério da Fazenda”, criticou.

O ex-presidente do Banco Central Carlos Langoni também diz acreditar que o BC exagerou na sua avaliação do cenário externo e teme que os preços voltem a subir, porque a renda dos trabalhadores brasileiros continua em alta e os gastos do governo continuam crescendo, apesar do esforço feito para freá-los.

“Seria um grande retrocesso o BC voltar a atuar cedendo a pressões políticas”, disse Langoni. “Isso teria consequências negativas para o crescimento de longo prazo que depende muito da expectativa de estabilidade”.

Além disso, destaca, os gastos do governo seguem crescendo num ritmo acima da expansão econômica e os R$ 10 bilhões a mais que vão engordar o superavit primário são fruto de arrecadação extraordinária, e não de contenção de despesas.

A expectativa de analistas é de que o Copom promova novo corte nos juros na sua próxima reunião, que está marcada para 18 e 19 de outubro. O Bradesco aposta em mais dois cortes de 0,5 p.p. nas duas próximas reuniões do Copom, levando a Selic para 11% ao final deste ano.

—-

Por Vítor Alberto Klein

Arrecadação extraordinária sim, pois por volta de 20 de Setembro de 2011 deveremos atingir cerca de R$ 1 trilhão em arrecadação de impostos (municipais, estaduais e federais) segundo o IMPOSTÔMETRO.

A arrecadação em 2010 chegou próximo aos R$ 1,288 trilhão (sujeito a confirmação – eu não entendo como consultando o período de 2010 no impostômetro, ainda constatamos a ocorrência de arrecadação – talvez a ACSP possa explicar os critérios).

Considerando que o 4º trimestre do ano trata-se de um período propício para o incremento de “fatos geradores” de impostos, minha previsão é a de que fechemos 2011 em algo em torno de R$ 1,325 trilhão, para mais.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: