Vítor Alberto Klein's Blog

24/06/2011

Não perca de vista os parafusos da eficiência

Filed under: Gestão de / por Processos,Gestão Empresarial — vitoralbertoklein @ 10:01

Por Alexandre Borin Cardoso – CEO da Prestus, Consultores e Assistentes Pessoais 24h, e Conselheiro do CETEL – Centro de Estudos de Teletrabalho e Trabalho Flexível da BSP – Business School São Paulo.

Fonte: http://cio.uol.com.br/opiniao/2011/06/22/nao-perca-de-vista-os-parafusos-da-eficiencia/

 

Hoje, os “parafusos” a serem ajustados não estão mais nas empresas, nem nas indústrias, e estão, em sua maioria, em nossas cabeças e processos de trabalho.

 

Não há dúvidas no fato de que a Revolução Industrial foi um dos principais períodos de transformação da história da Humanidade. Como consequência à sociedade moderna, observou-se o abandono do estilo de vida anteriormente associado à economia de subsistência, à Agricultura e Pecuária, e o êxodo, em massa da população rural em direção aos grandes centros industriais, fenômeno este que se prolonga até aos dias de hoje.

Nestes então “templos do capitalismo”, o conceito de produção em série, introduzida por Henry Ford e disseminada em praticamente todos os segmentos da indústria, levou trabalhadores a assumirem funções cada vez mais especializadas e autômatas, visando uma busca incansável por produtividade.

Filmes de grandes gênios da história da 7ª Arte, como Charles Chaplin, em 1936, teceram críticas fortes às atividades mecânicas e repetitivas decorrentes do capitalismo industrial, em que o “Carlitos” representava o trabalhador que se reduzia à sua função de “apertar parafusos”. O mundo evoluiu muito, desde a Revolução Industrial, mas até hoje continuamos convivendo com grande parte destes métodos antiquados e auto-impostos por uma cultura de trabalho intensivo, que nós mesmos criamos.

Continuamos nos submetendo a atividades mecânicas e repetitivas: no trânsito, em reuniões desnecessárias, na maneira como fazemos uso do pouco tempo livre de que dispomos. Mesmo sob pressões enormes por produtividade, ainda nos deslocamos todos os dias, por grandes distâncias. Uma rotina desgastante e, pasmem: mesmo não havendo parafuso algum mais por apertar, na maioria das empresas!

Eis que os parafusos desapareceram. Mas existem outras coisas para serem ajustadas, quando o assunto é aumentar resultados. A questão já é muito menos relacionada com o “onde trabalhamos” e muito mais com o “como trabalhamos”, com nossa capacidade de foco e de atingir resultados com maior eficiência.

Na era em que vivemos, a produtividade depende muito mais da colaboração e, portanto, os métodos que adotamos para romper as barreiras do trânsito, estresse, e a falta de tempo são mais importantes do que nunca. A especialização do trabalho foi muito importante até agora, porém, nos tornamos “especialistas sem foco” e acabamos por aplicar muito mal o nosso recurso mais valioso: o tempo.

Reavaliando esta perspectiva, podemos começar por ajustar a maneira como convivemos com o trabalho, tanto como gestores, como colaboradores. Eis algumas perguntas importantes que cada um de nós pode se fazer: como posso ser mais eficaz na maneira como trabalho? Como posso perder menos tempo em atividades desnecessárias? Se há tecnologia abundante, como aplicá-la para gerar mais resultados para a empresa e, simultaneamente, mais bem-estar para os colaboradores?

Hoje, os “parafusos” a serem ajustados não estão mais nas empresas, nem nas indústrias, e estão, em sua maioria, em nossas cabeças, nos processos de trabalho que adotamos, em nossa maneira de resolvermos os desafios e alcançarmos nossos objetivos. Você escolhe: usar a tecnologia para “resolver tudo sozinho” ou usar a tecnologia para colaborar. Aqui está a diferença entre consumir seu tempo com todas as atividades, ou se focar naquilo em que você é bom e coordenar as demais atividades com outros “colaboradores”.

A adoção do trabalho à distância e de assistentes virtuais (remotos) são alguns dos catalisadores de Produtividade e Qualidade de Vida, uma vez que levam à valorização do tempo e das capacidades ótimas de cada profissional. Menos perda de tempo, menos tarefas repetitivas e mais foco se convertem em mais tempo para o que realmente importa para você.

As tecnologias assíncronas, como o e-mail e internet, abriram novas possibilidades para o trabalho flexível, permitindo que este não precise ser feito numa sala de reuniões, nem precise sequer ser realizado dentro da empresa. Ao mesmo tempo em que o trabalho deixa de ser executado dentro da empresa e passa a ficar mais “próximo”, em nossos bolsos e em nosso home-office, temos também a oportunidade de harmonizar melhor nossa vida pessoal com a profissional.

Para finalizar, reflitamos: por que temos que nos deslocar para a empresa, se não há mais parafusos por apertar? Pense nisto, na próxima vez que estiver se deslocando até sua empresa. Depois, pense sobre como você pode focar esforços naquilo que você é bom e aplicar modalidades de Trabalho Flexível e o uso de Assistentes Virtuais para reassumir o controle de sua vida e de seu tempo, de uma vez por todas.

Ajuste sim os parafusos que melhoram simultaneamente sua produtividade e sua qualidade de vida!

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: